sexta-feira, 31 de maio de 2013

FEBRE: Botas Jeffrey Campbell

Fazia teeeempos já que eu queria falar delas por aqui mas acaba colocando outras pautas antes.
Enfim... o post de hoje fala por si só!

Jeffrey Campbell é uma marca californiana de sapatos que ficou famosa nos pés de várias celebridades como Lady Gaga, reconhecidas pelos saltos muito altos, detalhes e ornamentos pra lá de ousados.

A verdade é que as botinhas que viraram marca registrada de Jeffrey Campbell estão por todos os lados, sejam originais ou modelos inspired.
Diariamente você encontrará várias nos principais sites de looks do dia, como o Street Style e o LookBook.

É claro que não são todas as pessoas que gostam dessas danadas, mas que elas acendem um desejo lá no fundinho, acendem, até porque, é muito poder um saltão desses, né?
Dizem as boas línguas (e é melhor se basear nelas) que os calçados são super confortáveis, mesmo com saltos altos!


O modelo que ganhou tanto destaque é a Lita, mesmo depois de outras febres como a sandália Foxy.
Através da internet, muitas de nós que acompanhamos a moda nas ruas internacionais acabamos conhecendo as botinhas tão presentes nos looks das fashionistas. Assim começou uma corrida alucinada por um exemplar, visto que diversas marcas copiaram o conceito e produziram seus próprios modelos.
Para quem gosta de prestigiar os criadores, desde janeiro é possível visitar um showroom da marca no Rio de Janeiro, Barra da Tijuca.

Ficou curiosa sobre o preço dessas belezinhas?
Por incrível que pareça, não é assim tãããããão exorbitante, giram em torno de R$ 400.
E olha que dá para compor muitos looks com elas! 

Eu conheci via LookBook e me apaixonei no mesmo momento... Faço o tipo de quem gosta de sapatilhas e coisas delicadas, mas não se enganem! (risos).

Beijos.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Gravata feminina

Quem disse que gravata é coisa de homem?
Hihihi... Eu não gosto muito dessa distinção sobre o que é "coisa de homem" ou "coisa de mulher", mas as gravatas de fato tiveram origem no closet deles, e migrou para a parte rosa da história com diversos nomes  da moda que se arriscaram a sair dos padrões, rodar a baiana e botar pra quebrar nesse mix entre masculinos e femininos...

Nos anos 80, o 'boom' do estilo masculino sob influências femininas foi destaque, época marcada pelo uso de gravatas grossas. E não só... Sapatos oxford, casacos largos, calças e shorts boyfriend, camisas... A lista é longa se detalharmos todas as peças já contextualizadas.
Hoje, em especial, vamos falar sobre gravatas!

A tradicional é a mais conhecida de todos os modos de usar gravata. Dentro desse modelo, encontramos diversas variações, como comprimentos, larguras, cores e estampas. Se a ideia for um look mais masculino e certinho, vá de largas e propositalmente másculas. Mas se a ideia for dar um toque mais meiguinho, prefira o modelo slim (que também anda fazendo sucesso entre eles), corte mais reto e colocação despojada, sem ficar certinha no pescoço e no comprimento.

 A gravata borboleta é a mais chique e formal dentre todas. Combina perfeitamente com camisas e vestidos de colarinho. Pra compor um look bonito, use com o eterno preto e branco, deixando um ar mais clássico e de atitude. 

Por fim, o modelo preferido delas ultimamente... A gravata-laço pode ser feita com lenços ou fitas, conforme o restante do look. Ideal para usar com camisas e golas altas, deixa o visual elegante e bonito.

Quem aí aprova?
Beijocas

terça-feira, 28 de maio de 2013

A moldura do rosto

Já se imaginou sem sobrancelha?
Por mais estranha que possam parecer, fazem parte dos mecanismos de proteção do corpo, e acredite, sem ela nós seríamos seres muuuuuito esquisitos!

Os padrões de beleza evoluem com o tempo, e com eles, cabelos, roupas, maquiagens e comportamentos vão sendo substituídos. No quesito imagem, as sobrancelhas tem grande influência nos traços de expressão do rosto, a fisionomia e harmonia do visual.


Na década de 20 e 30, Greta Garbo, Dolores Costello, demais estrelas do cinema e ladys da sociedade tinham a sobrancelha tão fina que algumas chegavam a depilar e desenhar um traço apenas com lápis. Isso porque a expressividade era muito importante em tempos de filmes mudos e caracterização de personagens. Um pouco mais adiante, lá por 1930, os traços começaram a engrossar, mas a mania de arqueá-las permaneceu. Os anos 50 foram marcados pela sensualidade, em nomes como Marilyn Monroe e Audrey Hepburn, e junto disso, as sobrancelhas começaram a engrossar, sendo comumente desenhadas e corrigidas com henna e lápis. Nos anos 60, a mania do traço fino voltou, de maneira bem superficial e quase invisível em termos de coloração. 
A mania de pentear, desenhar e corrigir falhas de um modo bem natural veio com os anos 70 e permanece até hoje. Essas são mais alongadas, delineadas e os pelos retirados são somente no excesso. Nos anos 80, essa naturalidade toda atingiu seu auge, chegando até a deixar o visual desleixado, volumoso e exagerado. Mas em 1990, com muitas popstars e top models, as sobrancelhas passaram a ser aparadas, desenhadas e democratizadas, porque não? Hoje dá para escolher o modelo que quisermos, baseando-se em tempos passados e adequando da melhor forma possível para o desenho do nosso rosto.


Existem diversas técnicas e truques para chegar à sobrancelha perfeita. Vamos dissertar um pouco mais sobre eles agora.

A boa e velha pinça... Prática e fácil, mas não indolor. Arranca os pelos pela raiz, fazendo com que demores mais para crescer. A desvantagem é que pode demorar um pouco e exige uma certa técnica para não machucar a pele, que em geral, é mais sensível nesse região. Essa sensibilidade pode ser mais presente em algumas pessoas, como é o meu caso. Tirar um pelo com a pinça significa lágrimas que escorrem pelo rosto, espirros, coceira e irritabilidade. Nada fácil ser mulher...

Dá pra usar cera quente também, desde que por um profissional. Dizem as boas línguas que dói menos que com a pinça e torna mais fácil retirar aqueles pelinhos finos e chatos que ficam acima da linha da sobrancelha. Por outro lado, há quem diga que com o tempo, a região da pálpebra pode ficar mais flácida com o uso prolongado da cera. Também fica mais difícil acertar o desenho, além da experiência que a pessoa deve ter para não acabar removendo o que deveria permanecer lá.

O método indiano com linha é uma das inovações que mais vem se popularizando nos últimos anos. São usadas dois fios de algodão entrelaçados, puxando os pelos de forma rápida. Dizem que seria menos dolorido, mas não é o que eu tenho ouvido falar por aí (alguém que já fez pode confirmar essa informação pra mim?). Uma dificuldade é encontrar profissionais capacitados e que utilizem esse método, principalmente  nas cidades pequenas.

Dicas para quem valorizar seu olhar com os traços da sobrancelha:

  • Não use cremes depilatórios ou lâminas na região das sobrancelhas. Os cremes podem desencadear uma alergia, enquanto as lâminas podem machucar, desfazer o desenho e deixar a impressão de pelos mais grossos;
  • Busque um profissional que saiba do que está fazendo, tanto no manuseio das técnicas como no bom senso de encaixar o melhor modelo para o seu formato de rosto.
  • Destaque as sobrancelhas com um lápis específico, e para não errar na cor, opte pelo "lápis universal", que dá certo para todas as cores de fios, exceto o de peles bem morenas.
  • Para corrigir falhas, umedeça um pincel fino em água e passe na sombra marrom do tom da sua sobrancelha. Finalize com a escovinha penteando para cima. Hoje já existem kits e soluções para sobrancelhas que dão uma mãozinha na hora de corrigi-las.
  • Lance mão da eterna sombra branca sob o traço da sobrancelha, mas atenção, sem exageros e sem ser cintilante.
  • O rímel incolor é uma das melhores ferramentas para deixar tudo no lugar depois da correção. Penteie os pelos para cima. Se não tiver no momento, pode ser escovinha e fixador de cabelo!
  • Quem realmente não tiver tempo e vontade de dedicar um tempinho mair para suas sobrancelhas, pode investir na micropigmentação que funciona como uma tatuagem que desenha fio a fio a sobrancelha.

Beijocas! :)

Aposte: Parkas

Fazendo moda em solos internacionais, as parkas são uma ótima pedida para o nosso inverno rigoroso, principalmente aqui no Sul do país, né?

Na fase militar em que a moda anda nos últimos tempos, nada melhor que uma parka, quentinha, impermeável e a cara desse outono/inverno a lá exército!

Vale lembrar que a peça não é muito feminina, e por ser mais larguinha vai precisar de algumas adaptações no estilo para que o look funcione! ;)

Primeiro, a velha máxima de que se a parte de cima for mais larguinha, embaixo deve ser justo! Por isso, vai de skinny, legging ou até meia calça, no caso de um vestido ou saia.

E se a parka que já é mais neutra e sombria, dá para quebrar o clima com peças coloridas e românticas?
Por incrível que pareça, sim... Vale usar vestidos floridos, rendas, babados, scarpin, cintos e demais acessórios.


Pra fazer um estilo mais descontraído, vá de cores neutras, shorts desfiados, coturnos e demais botinhas!

Sim?
Beijocas

domingo, 26 de maio de 2013

46 looks com botas!

Quero ver alguém reclamar que está sem ideia de look, hein?! haha

As atrizes principais da estação merecem um lugar todo especial, não só no nosso armário, como também nas inspirações de hoje! Dá só uma olhada nesses 46 looks do Street Style para 'botar' suas 'botas' em uso, JÁ!















Ufa...
Beijocas!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Arigatô!

Influências orientais sempre estão presentes nas temporadas de moda mundo afora. E pode ser uma aposta interessante para esse final de semana! Vamos inspirar?


Não queria me tornar repetitiva e dizer que a moda é um verdadeiro bumerangue, mas é! Na década de 80, o Japão já estava em voga quando o assunto era moda, e agora, pleno 2013, ele volta a ser tendência, como previram as passarelas de Milão, Paris e até mesmo no Brasil.


Eu prometo que não será necessário bancar a gueixa e sair por aí de meia e chinelos de dedo de madeira, ok?
O que realmente importa são as referências. Para isso, analisamos as peças que são comuns no xing ling e contextualizamos com os nosso costumes para que um look realmente combine com a gente. 

Uma das releituras mais interessantes a se fazer é a do kimono. Pra usar aqui, dá pra fazer um vestidinho curto de balada, ou uma bata para usar com calça legging ou montaria. O modelo longo também é adaptável à eventos de gala e pode ganhar mais ou menos ornamentos, conforme o seu gosto.


Em resumo, cinturas transpassadas, marcadas, shapes volumosos, geometria, estampas abstratas, florais e arabescos, cores vibrantes e variadas...
Para compensar um volume dali, aposte em peças justas daqui. Não esqueça de marcar a cintura para definir mais o corpo, dar um charme e de quebra, criar umas curvas no corpitcho.


Boas opções para quem deseja investir no estilo são as kimono jackets, pra criar um visual despojado e estiloso; conjuntinho, a polêmica combinação de cor e estampa no mesmo look; golas altas e detalhismo.

Sim ou não?
Beijocas

quarta-feira, 22 de maio de 2013

IN - Calça Montaria

Em alta no outono/inverno 2013, você com certeza já viu diversos looks com elas nas vitrines da sua cidade!
Já sabe como usar e compor produções bonitas com uma calça montaria?


A calça montaria, também chamada de riding pants (já que tudo na moda acaba tendo um nome americanizado), é uma sugestão e ótima opção para fugir um pouco da tão comum, confortável e idolatrada calça jeans.

Quase como uma legging, é feita de tecidos mais grossos e pode apresentar faixas, listras e costuras com outros tecido (normalmente o veludo), lateralmente. São chamadas de "montaria", justamente por fazer referência às vestes de equitação, que são um luxo a parte, não é?


E não é só de botas e casacos pesados que vivem as combinações desse modelo de calça. Dá pra usar tranquilamente com sapatilhas, sandálias ou sapatos, dependendo da blusa que será usada. No caso de uma manga arregaçada ou curta, dá pra usar os pézinhos de fora. Mas se o esquema for manga longa e casaquinho, prefira botinhas, sapatilhas ou, no máximo uma sandal boot (mais básica).
Em território internacional, nossas musas inspiradoras dos street styles da vida costumam usar a calça, maioria de cintura alta, com blusas por dentro do cós, o que só rola para as beeem magrinhas e desinibidas, viu?


É preciso compensar o fato de a calça ser bem justa. Para isso, tanto uma blusinha mais solta ou comprida, um trench coat, uma jaqueta ou blazer aberto...
Isso tudo sem contar que são perfeitas para usar com botas, sejam elas de cano curto ou longo!

Ah... não esqueça que a mesma regra das lavagens de calças jeans também valem para esse modelo. Cores escuras para quem tem quadril grande e coxas grossas, e cores claras para quem quer aumentar o volume!

Então, é só montar no cavalo e bora curtir a estação! Hahahah, não?
Brincadeira.
Beijocas

terça-feira, 21 de maio de 2013

Fazendo cachos

Quem acompanha no Youtube ou no Facebook já está sabendo da minha mais nova aquisição que me fez cair de amores! *-*


Quando viajei na semana passada, sempre paramos no Polishop dar uma olhada nas novidades"revolucionárias", hahaha. Foi aí que eu descobri esse modelador, de outra marca, e gostei muito dele, mas deixamos pra lá. Em outra cidade e em outra loja, encontrei o mesmo conceito só que mais barato e de uma marca mais conhecida. Aí não teve outra, o bonitinho foi pra casa comigo e já no dia fez o maior sucesso!



Ta aí o Modelador Philco Ceramic Fast Bivolt, que definitivamente, me impressionou pela rapidez para fazer os cachos, e também pela durabilidade. Mesmo que os cachos caiam com o passar do tempo, ele dura até 2 dias bem lindão. E foi mostrar uma maquininha mágica de fazer cachos logo pra adoradora de cabelo ondulado aqui. AHAHAH. Tudo isso sem contar que ele tem essa capinha que protege as desastradas aqui de se queimarem inteiras pra sair um cacho! HAHAH


Aí está o vídeo pra gente matar a saudades do "vlog", hehehe!
Beijocas

PS: Todas as opiniões descritas no post acima são de total responsabilidade e imparcialidade da autora.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Da postiça à natural

Quem sabe sejam elas as detentoras do cargo de preferência nacional. Com vocês... As UNHAS!


A grande maioria das mulheres adora uma unha bem feitinha, milhões de cores de esmalte e demais acessórios que possam dar uma incrementada nas garras. Por isso, o mercado cosmético destinado para essa área é crescente, assim como o ramo dos serviços de manicure e pedicure. 
Hoje então, é dia de descobrirmos um pouco mais sobre as nossas idolatradas!

Afinal, do que elas são feitas? Qual sua origem? Porque crescem?
Bem... Elas são quase como um "cemitério de células", como já li numa matéria certa vez. As células que morrem abaixo da pele dos dedos vão sendo empurradas por novas camadas e rumam às pontas dos dedos ganhando proteínas, dentre elas, a queratina, no caminho até as unhas, onde serão alojadas. Por essa e outras proteínas é que a mesma ganha esse aspecto de "lâmina". E porque um tecido morto cresce? Porque a matriz celular que produz as células de unha, utiliza pouquíssima energia. Isso também explica o fato das unhas crescerem por alguns dias, mesmo depois de a pessoa ter falecido!
E qual é a função das unhas? Diriam nosso antepassados pré-históricos que elas foram de fundamental importância na hora da caça, no ataque e na defesa, já que serviam mesmo como garras. Com a evolução humana, elas ficaram mais finas e servem como uma proteção para os dedos dos pés e das mãos, desempenhando papel de sensibilidade. E pra você que acha que suas unhas demoram séculos para crescer, ou crescem rápido demais, em média, as unhas das mãos crescem 3 milímetros por mês, e a dos pés 1 milímetro. 


Existem muitos mitos e verdades nesse meio, mas algumas verdades absolutas devem ser seguidas a risca por quem realmente se importa com as suas.

A velha história do tirar ou não a cutícula... Falando de estética, é claro que as unhas ficam mais bonitas quando a cutícula é retirada, mas para a sua saúde, essa não é lá uma boa ideia. Você sabia que essa é uma mania bem brasileira? Lá fora os profissionais das unhas não possuem tal hábito. Tudo isso porque a cutícula  funciona como uma barreira contra vírus e bactérias, assim como são os pelos para o nariz, ou os cílios para os olhos. Então, essas deveriam ser tratadas e não retiradas, o que é possível com produtos cosméticos destinados exatamente para esse fim. E sim, quanto mais você tira a cutícula, mais ela cresce. Isso porque, quando retirada, causa uma inflamação na unha que pode gerar um espessamento na pele ao redor da mesma.

Doenças de unha vão muito além das micoses... Deve haver percepção até nas cores que a sua unha apresenta. Um exemplo clássico é o problema de circulação nos doentes cardíacos, que faz diminuir a chegada do sangue nas extremidades do corpo, deixando unhas arroxeadas, curvas e bem finas devido a falta do oxigênio. Ah, e quem tem unhas esbranquiçadas? É puro efeito da acetona que resseca essa superfície (que é cheia de poros), e por isso indica-se o uso de removedor de esmaltes sem a adição de acetona. Um corte mal feito também pode propiciar a famosa unha encravada, e está pode virar uma infecção se não houver maiores cuidados. Muitas outras doenças podem ser transmitidas por materiais de salão de beleza que não foram devidamente esterelizado em máquinas próprias e numa temperatura adequada. São fungos e bactérias que podem somente causar inflamações durante alguns dias e ir embora, como vírus mais graves como o da AIDS pelo contato com material perfurocortante como são as tesourinhas de cutícula. 


E para quem não consegue fazê-las crescer de jeito nenhum, tem a péssima mania de roê-las ou gosta mesmo do efeito visual de uma bela postiça, conheça algumas das técnicas mais empregadas nos salões e clínicas de estética:


Acrigel: Composta por gel e pó acrílico, é aplicado um fixador depois de lixar as unhas postiças, e então, molha-se o pincel no gel, passa no pó e em seguida na unha, como no processo de esmaltação. Depois disso, as unhas devem ir para um equipamento com luz ultravioleta. Então é retirado o excesso do gel e o processo se repete. Essa técnica pode durar até três meses, desde que sejam feitas manutenções periódicamente.
Há também uma grande polêmica por trás das unhas de gel, envolvendo principalmente pela fraqueza que o método proporciona à elas, tanto pelo uso do gel, como pela remoção, que normalmente se dá no mergulho das unhas em soluções de acetona.


Acrílico: Feita de resina acrílica em pó, segue os mesmo modos de colocação que a unha de porcelana, porém, promete um visual mais natural por deixar a coloração das unhas mais rosadas. Também promete uma maior durabilidade e resistência. As unhas em acrílico podem ser feitas a partir da modelagem ou colagem da ponta (tips). A modelada garante um melhor aspecto visual e não precisa ir para o equipamento com luz ultravioleta. 
A duração é de aproximadamente 45 dias, necessitando de manutenção no meio deste período.


Porcelana: Feitas com pó de porcelana, as unhas são primeiramente lixadas, seguidas da colagem de tips (moldes de papel adesivo que valem a metade da unha). O pó é aplicado sobre cada tip e vai se misturando com a unha conforme esta vai sendo lixada. Por fim, há a aplicação de base protetora do esmalte.
Sua durabilidade é uma das maiores vantagens, já que beira os 3 meses, mas também precisa de acompanhamento da manicure para a manutenção. 




Fibra de Vidro: Primeiramente as unhas naturais devem ser bem lixadas. Em seguida, ocorre a aplicação das fibras sobre as unhas, seguidas de exposição à luz ultravioleta para enrijecer. Então é passado um gel por toda a extensão e cortada no tamanho desejado. Novamente as unhas são lixadas e ganham um aspecto bem mais natural dentre todas técnicas usadas no alongamento de unhas. O processo todo demora cerca de duas horas, mas as adeptas dizem que vale a pena. A primeira manutenção deve ser feita após 15 dias.




Não adianta só investir na unha postiça, é importante tomar várias cuidados durante todo o processo!
- Escolha um profissional reconhecido e experiente.
- Verifique se as próteses estão bem secas para evitar micoses e demais fungos.
- Não remova a cutícula no mesmo dia da aplicação de unha artificial.
- Obedeça as manutenções para garantir o bom resultado e saúde das unhas.
- NÃO use acetona, pois esta corrói os materiais. Use somente removedor de esmalte.
- Aplique esmalte somente depois de usar uma base incolor. Algumas unhas podem apresentar porosidades e absorver os pigmentos, manchando as unhas.
- Alguns cosméticos e produtos de limpeza podem reagir e escurecer as unhas. Use luvas.


Beijocas!

Decotes e recortes

Essas palavras parecem traduzir super bem características típicas de trajes de festa, seja gala ou balada, mas não tem sido assim tããão tradicional. Conheça alguns dos recortes e decotes que tem caído no gosto das mulheres mais charmosas do mundo.


Os últimos red carpets tem traduzido perfeitamente tal tendência à recortes estratégicos, valorizando não só as curvas femininas, como também instigando sua sensualidade natural. É claro que para cada tipo de corpo existe um caimento melhor para criar os efeitos desejados! Portanto, muito cuidado na hora de copiar as beldades... Nem sempre será uma boa ideia para nosso corpo de "mulher normal".

O maxi decote é um dos preferidos delas. Conforme a profundidade desse recorte, pode ser até considerado um sideboob (que já falamos nesse post AQUI). Mas para dar aquela segurada e evitar os cliques indiscretos dos paparazzis, o tule e demais tecidos finos e transparentes tem sido uma ótima aposta para manter um aspecto natural, cor de pele, sem correr riscos. Essa escolha é perfeita para mulheres auto-confiantes e que tem PODER no seu nome do meio. Também são mais indicados para as magrinhas e com seios pequenos, pra não forçar a amizade, né girls?

Esse também se consagrou nas costas de várias mulheres lindíssimas e que suportaram super bem a ousadia. O decote nas costas quebra a monotonia de qualquer look, mas pode ser um problema quando grande demais, tanto segurar o vestido, quanto para esconder um sutiã (se você é assim como eu e não consegue viver sem o bendito). Ah... e digamos que umas dobrinhas e pneuzinhos sobrando pro ali também não seriam uma boa ideia! Por isso, corpitcho em forma pra investir. Arrase, gata! Alias, ótima ideia para formandas e até mesmo noivas ousadas!

Essa é a mais nova aposta dos principais estilistas do mundo fashion e que elas adoraram, claro. O decote gota pode revelar parte dos seios ou somente ser um charme na altura do peito, e também pode estar presente nas costas. No baile do MET que aconteceu na última semana, ele pareceu diversas vezes, o que demonstra que vale mesmo a pena investir. Só cuidado para não cair no erro da nossa linda Katy Perry aí na foto acima. Quando a gota for um pouco mais profunda, evite se tiver seios grandes.

O recorte lateral quase dispensa comentários. Está em todos os cantos, tanto em vestidos formais como informais. Assim como os demais decotes citados, e também como o famosos top cropped, as dobrinhas e pneuzinhos nem podem pensar em aparecer e marcar no recorte!
De qualquer modo, é uma ótima dica para fugir do normal, e de quebra, fazer um charme com esse truque que também ajuda a criar o efeito de cintura fina.

Beijocas e bom início de semana! :)

Rotina de beleza

E tá fazendo muiiiito frio aqui em SC, gente linda!  A minha rotina de beleza é padrão pra manter a hidratação e evitar o efeito rebote...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...