segunda-feira, 11 de março de 2013

Falsificações - Porque?

Nem precisa ir pra 25 de março ou para o Paraguai para encontrar milhares de bolsas, roupas, tênis e demais acessórios "falsificados". 
E porque é que as marcas famosas, e consequentemente caríssimas, nos agradam e nos tentam tanto?



Eu sou muito observadora, digo, muito mesmo. Eu fico atenta aos detalhes de tudo, principalmente aqueles que menos importam (acostumei a ser um pouco supérflua nisso), e uma das coisas que mais me deixou de boca aberta nos últimos tempos foi a quantidade de acessórios falsificados em termos de marcas famosas que vemos andando livremente pela cidade.
"Como é que você sabe que é falsificado?" Essa é a pergunta que eu escuto com maior frequência quando comento sobre o alvo de olhares meus. Bem, não é qualquer uma que carrega uma Louis Vuitton, principalmente em cidades pequenas. Ah, e quem carrega uma Louis Vuitton, também não estará usando calça legging com tênis sem marca. Não é preconceito, juro. Não tenho nada contra falta de marcas caras, grifes e etc, até porque, eu não costumo grifes também, adoro uma lojinha de peças baratas e marcas desconhecidas, sem contar o meu vício em brechó.
Mas é que ostentar uma peça que custou muito mais que R$1000 é benefício para poucas, e até mesmo as que possuem cacife para tanto, costumam deixá-las guardadinhas para ocasiões especiais.
Tenho certeza que os meus últimos comentários foram ainda mais preconceituosos e vocês vão achar que eu sou uma dessas que só vive de aparências, e tira conclusões a partir disso. Mas é uma análise crítica que eu tenho certeza que você também faz. Dizem que não devemos julgar o livro pela capa. Oras... porque então a máxima "uma imagem vale mais que mil palavras" é tida como verdadeira?


"Ok, e o que você quer que a gente faça a respeito disso?". Bem, é claro que eu não apoio a exploração dos valores para peças tão convencionais como uma bolsa ou um sapato, mas vivemos em um mundo capitalista que faz jogadas excelentes em termos de marketing, apoiados no histórico das marcas de maior renome mundial, e que consequentemente refletem no preço das peças exclusivas e cheias de detalhes especiais. 
Já se imaginou entrando numa loja de departamentos e saindo com uma Chanel? Pois é... Se não fosse esse apelo pelas grifes, nem teria graça idealizar, sonhar e mostrar o encanto que essas belezinhas possuem. 
O sonho de consumo de muitas de nós está com etiquetas grandes e com muitos zeros, dando sopa nas vitrines do mundo. E não é por isso que precisamos acabar investindo no mercado negro, em sua grande maioria, com peças mal feitas, sem arremates perfeitos, defeituosas e afins. Prefiro um milhão de vezes comprar uma bolsa sem marca e que seja do meu agrado do que fazer propagando da minha falsidade por aí. E outra... Tem modelos ótimos de bolsas com alça em diagonal, super bonitas e usáveis. Que tal dispensarmos a Victor Hugo que custou R$ 40,00 e não parece nem de longe com a original?

Depois fica fácil falar que o mercado nacional está desvalorizado, né? Que tal se a gente deixasse o tempo passar, até que possamos gastar aquela grande fortuna numa bolsa original, e por fim, aproveitarmos do prestígio que esses itens nos concedem? Não sei, só acho!

Nessa discussão entra muito mais bom senso do que poder aquisitivo, acreditem!

Bem... o post de hoje não foi muito convencional ao que eu estou acostumada a divulgar, mas sinto que esse espaço as vezes precisa ajudar a abrir a mente das pessoas de forma positiva. Sabe aquele papo de que as vezes só falta um empurrãozinho para entender, por fim, alguma coisa? Então...

Compartilhem experiências, eu adoro interagir com vocês! :)

beijocas!

15 comentários:

  1. Super apoiada!
    Kiss Kiss ♥

    www.vemserdiva.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Concordo com vc, eu não compro por marca caras
    Passando para agradecer a visita e para desejar
    Ótima 2ª feira !!
    ♥ Beijos coloridos!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com vc, eu não compro por marca caras
    Passando para agradecer a visita e para desejar
    Ótima 2ª feira !!
    ♥ Beijos coloridos!

    ResponderExcluir
  4. Eu compro porque gosto do modelo, não tenho culpa se os modelos são caros demais kkkk'
    Mas sério, não tenho coragem de pagar caríssimo numa bolsa mesmo não!
    Excelente segunda!
    Beijinhos ;*

    http://bycarolinaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu considerei o seu post, como uma crônica.
    É a sua opinião e que por sinal eu concordo!
    Acho que ao invés de fortalecer o comércio da falsificação, deveríamos incentivar o comercio de nossas marcas nacionais, releituras mas não imitação de marcas originais!
    Belo post! Agradeço a visitinha e obrigado pelos comentários.

    Super, bjus**
    superluxuosas.com.br

    ResponderExcluir
  6. Adorei o post!
    Já vi muitas no Paraguai!
    Beijos
    Cléo de Lucca
    minhaamigamedisse.blogspot.com.br
    Instagram: @minhaamigamedisse_fashionblog

    ResponderExcluir
  7. Eu acho lindo bolsas de grife, Louis Vuitton ou Chanel. Não pela grife, mas pelo modelo delas, que são lindos.
    Não ligo para marca, se gosto compro. Mas eu não tenho ''coragem'' de pagar 1000 reais em uma bolsa, pois sei que enjoo fácil das coisas. Não compro essas coisas de marca falsificadas, pois todas que eu vi, eram muito falsas mesmo, rs, não tinha nem como disfarçar.

    ontendency.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Eu sou contra falsificações, e na verdade acho uma LV tão feia que a original devia custar barato rs.
    Mas entendo seu ponto de vista, tenho uma prima que sempre fala: Uma falsificada em mim parece ser falseta, já se eu te emprestar todo mundo vai achar que é original.
    Se a pessoa não gasta com marca e aparece com uma bolsa assim, é claro que todo mundo vai pensar no pior.. mesmo que seja verdadeira
    kisses

    ResponderExcluir
  9. Sou totalmente contra falsificações Amanda! Excelente post e bem esclarecedor!
    Bjs minha linda e uma ótima semana ;)

    http://www.maisestilosa.com

    ResponderExcluir
  10. Aqui pertinho de casa, na Liberdade, realmente tem um monte de falsificações... Aliás, falsificações de tudo rss

    Passando para desejar um ótimo dia!
    Liz<3
    The Red Lil' Shoes Blog
    http://theredlilshoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Amanda, sou do tipo que prefere mil vezes uma bolsa(ou qqr outra coisa) sem marca, do que falsificação! Sempre falo para minha irmã, quem tem um LV não anda de ônibus, e ela morre de rir!
    Adorei seu post. Gosto muito de posts com conteúdo!!!

    Beijos, ótima semana!

    Nanda Pezzi

    ResponderExcluir
  12. Eu ODEIO coisas falsificadas. Prefiro usar algo sem marca do que algo falsificado...
    Bjs - Suzana Rosa - www.rosachiclets.com.br

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito do jeito que você colocou sua opinião sem medo!! E fez muito sentido o que você disse! Concordo!


    help-adolecentro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Aiii adorei essa sua postagem. Eu não sabia nada de falsificação e gostei da suas dicas.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  15. Imagine o quanto nós - que somos grifes nacionais - perdemos com essas falsificações.
    Não só bolsas, mas se tem um vestido horroroso (falsificado, claro) da marca famosa "XYZ", cheio de logomarca nele como se fosse uma estampa bonita, ao lado de um vestido de uma marca nacional, mesmo que pela metade do preço, adivinha de quem muita gente vai comprar? O falsificado, é claro!
    Infelizmente nosso produto não é valorizado e quando é, é falsificado! Triste!
    De qualquer forma, adorei o post Amanda, parabéns!

    Leticia Mazarotto (da Mantô)
    www.mantostore.com

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário com elogios, críticas, dúvidas e sugestões!
Sua opinião é muito importante para o Rendas e Paetês! :)
Agradecemos sua visita e volte sempre!

Moça Biju: acessórios para fim de ano

Adiviiiiiiinha quem trouxe diversas sugestões de acessórios para inspirar suas produções de fim de ano? Pois é. Estive na Moça Biju, enca...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...